Saiba tudo sobre as Florestas Brasileiras

Você conhece as florestas brasileiras? Aprendemos sobre cada uma das florestas brasileiras em época de escola, mas o fato é que ainda assim, muita gente desconhece sobre os tipos e benefícios que elas trazem não só para o nosso País como também para o mundo.

É comum vermos notícias sobre os desmatamentos ou as queimadas em decorrência das fortes secas. Cada árvore perdida tem um papel de responsabilidade na vida de cada uma das pessoas. Desta forma, nosso dever é conhecer e zelar. Vale ressaltar que o Brasil, em decorrência da expansão territorial e diversidade climática, possui diversos tipos de vegetações que são agrupados em conjuntos.

Quando falamos em florestas, estamos nos referindo ao conjunto de vegetação de grande porte no País. Saiba agora quais são as florestas brasileiras e quais impactos elas geram para o nosso bem-estar.

Florestas brasileiras: saiba tudo sobre as principais. | Foto: Grupo Selva Florestal

Tudo sobre as Florestas Brasileiras

O nosso país está em 2º lugar no mundo em relação às áreas florestais, perdendo apenas para a Rússia. Dentre todos os hectares das florestas brasileiras, algumas são nativas. Isso significa que temos uma parte plantada e outra natural.

As florestas brasileiras estão classificadas em dois grupos em função das condições climáticas:

  • Florestas Ombrófilas: Elas se diferenciam pelo adensamento das copas das árvores e não há uma estação seca definida.
  • Florestas Estacionais: Já nas florestas estacionais, a estação seca dura pelo menos três meses, período em que as árvores perdem folhas.

As florestas ombrófilas e estacionais se dividem em cinco tipos: floresta ombrófila densa, floresta ombrófila aberta, floresta ombrófila mista, floresta estacional semidecidual e floresta estacional decidual.

Antes da colonização do País, estas florestas brasileiras originais ocupavam 48,9% do território brasileiro, mas esse percentual pode ser ainda maior, pois existem as áreas de contato que misturam diferentes tipos de vegetação natural. 

Floresta Amazônica

Você com certeza já deve ter ouvido falar que a Amazônia é o “Pulmão do Mundo”, essa é uma expressão que foi mundialmente traduzida e circulou entre diversas pessoas e mídias.

A floresta amazônica, também conhecida como floresta equatorial amazônica, não é a única equatorial do planeta e, como o próprio nome diz, é uma das florestas que surgem na região equatorial do mundo, ou seja, está próxima ao equador.

Como qualquer floresta, essa é uma vegetação de grande porte, no Brasil, é a maior floresta que temos. A Amazônia se espalha por outros países da América do Sul, mas a sua grande maioria se encontra no Brasil.

Um dos elementos mais determinantes para o surgimento da floresta amazônica aqui na América do Sul foi o clima. O clima equatorial se caracteriza basicamente por altas temperaturas o ano todo e elevados índices de chuvas. Portanto, um ambiente quente e úmido dá origem à floresta amazônica. As características básicas dessa vegetação são:

  • Vegetação densa;
  • Rica em biodiversidade;
  • Heterogênea;
  •  Árvores de grandes portes. 

Um fato importante sobre a Amazônia é que ela se estratifica, isso quer dizer que apresenta três estratos básicos, a partir dos rios, temos a chamada Matas de Igapó que são as áreas de irrigação permanente e quando o relevo sobe, as elevações passam a ser temporárias, surgindo assim as Matas de Várzea.

Nas áreas mais altas, onde não acontecem as inundações, surgem as Matas de Terra Firme, ou seja, é a vegetação da floresta propriamente dita. A extensão das florestas e as riquezas em espécies tanto vegetais quanto animais, trouxeram vários títulos à Amazônia principalmente no século XX.

Mata Atlântica

A Mata Atlântica é um dos biomas brasileiros e se caracteriza por ter uma grande biodiversidade e por ser um bioma amplamente ameaçado. Originalmente, a vegetação da Mata Atlântica é formada por mosaicos de vegetações definidas como florestas ombrófilas e florestas estacionais, como já citado anteriormente.

No passado, a Mata Atlântica ocupava cerca de 1.300.000 km espalhados entre 17 estados (RS, SC, PR, SP, GO, MS, RJ, MG, ES, BA, AL, SE, PB, PE, RN, CE e PI). Atualmente, somente cerca de 12% continua intacta em sua cobertura original, além disso, somente 8,5% estão bem conservados em fragmentos acima de dez hectares.

Apesar de ter sido reduzida, a Mata Atlântica nos traz mais de 20 mil espécies vegetais, tornando-se assim uma das maiores biodiversidades do planeta. O clima da Mata Atlântica é tropical e úmido, influenciado pelas grandes massas de ar seco trazidas pelo Oceano Atlântico e suas principais características são: 

  • Árvores de médio e grande porte;
  • Mata densa e fechada;
  • Biodiversidade entre vegetais e animais;
  • Neblina Constante;
  • Faunas com grande diversidade.

Floresta das Araucárias

A floresta das Araucárias, também conhecida como a Mata dos Pinhais, está localizada principalmente nos estados mais frios do Brasil, como o Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná, e pegando um pedacinho do estado de São Paulo.

Sua temperatura é moderada, levando em consideração que no inverno, tende a ficar muito baixa. O clima da região contribui para a formação dos Pinheiros, além disso, o solo apresenta grande fertilidade, isso porque os rios da região garantem esta condição. 

É no Paraná que está localizada a “terra roxa”, ou seja, o solo que apresenta maiores condições para o surgimento de araucárias. Suas principais características são:

  • Árvores de grande porte;
  • Grande número de pinheiros;
  • Plantas epífitas;
  • Maiores índices pluviométricos, com chuvas bem distribuídas. 

A Mata dos Pinhais vem sofrendo fortes impasses ambientais causadas pelo homem, principalmente pelo desmatamento, a exploração de espécies de vegetais e o tráfico de animais. 

A extração de madeira para fins comerciais é a principal causa da redução da floresta, causando danos para o ecossistema local.

Os 6 biomas brasileiros

Além da Amazônia e a Mata Atlântica já citados, existem outros quatro biomas brasileiros localizados em cada parte do país e possuem grande importância na natureza. São eles: 

Caatinga

Localizada no Nordeste, a Caatinga se caracteriza por vegetações secas, em decorrência da região onde se encontra, são poucos os dias de chuva, o que não contribui para o crescimento de novas vegetações. Além disso, apresenta grande variedade de paisagens relacionadas às riquezas das espécies próprias do local.

Cerrado

O bioma Cerrado está localizado no Planalto Central Brasileiro e ocupa cerca de 24% de todo o território nacional. Conhecida como a Savana mais rica em termos de biodiversidade.

Pampa

Apesar de possuir apenas 2% do território nacional, o bioma Pampa é rico em cobertura vegetal, que é usada para a agricultura como, por exemplo, o cultivo de arroz. É caracterizado pelo clima chuvoso e temperaturas baixas no inverno.

Pantanal

O bioma Pantanal é conhecido por ser a maior planície de inundações no planeta. É lá onde se reúnem as principais espécies da fauna brasileira. Entretanto, ainda assim é o mais preservado, embora tenha muita criação de gados. A atividade é importante economicamente.

Ou seja, as florestas brasileiras possuem características parecidas e únicas, trazendo benefícios para a nossa saúde como também para a preservação de milhares de espécies de animais. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *