O que é madeira de lei, saiba tudo sobre

Atualmente, existem diversos tipos de madeiras disponíveis no mercado. Plantada e comercializada para os mais diversos fins, a madeira de lei é uma das categorias mais procuradas por produtores e por compradores. Também uma das mais trabalhadas em consultoria para plantio, a exemplo da consultoria do Grupo Selva Florestal. 

O termo madeira de lei corresponde a um conjunto de tipos de madeiras com características específicas e semelhantes. Utilizada desde quando o Brasil ainda era uma colônia de Portugal, essa madeira tem grande importância no mercado até os dias de hoje.

Mas você sabe o que é uma madeira de lei? Continue lendo e confira tudo sobre ela, o que é, de onde surgiu essa expressão, quais são os seus tipos e nomes e qual é são os seus principais usos.

Foto: Grupo Selva Florestal

O que é madeira de lei?

As madeiras de lei, também chamadas de madeiras nobres, são aqueles tipos de madeira que possuem uma grande resistência e qualidade. 

Madeira de lei preço

Essas madeiras possuem uma densidade maior, sendo mais pesadas e consequentemente elas têm uma maior durabilidade. Diferente dos tipos comuns, as madeiras nobres são muito resistentes a ataques de fungos, cupins e outros agentes deteriorantes, como a umidade.

Além disso, a madeira de lei tem uma maior duração do que as outras. Por esse motivo, tende a ser mais cara. 

Características da madeira de lei

As árvores que dão origem à madeira de lei são chamadas de árvores nativas, e o crescimento delas é lento. Para se tornarem duras, resistentes e de qualidade, esse tipo de madeira precisa ser antigo.

Partes

As madeiras de lei possuem pouca distinção entre o alburno, a parte branca e macia da madeira, e o cerne, a camada mais escura e dura. Com o passar do tempo, é natural que o alburno diminua, dando lugar ao cerne. A madeira, então, fica mais dura, escura e menos quebradiça.

Durabilidade

A durabilidade das madeiras nobres é grande devido a produção de certas substâncias químicas no cerne, que protegem o tronco do ataque de insetos, fungos, cupins, brocas e outras pragas naturais. A madeira de lei maciça é aquela que está inteira, não com camadas ou com buracos interiores.

Cor

Quanto à coloração, a madeira de lei tem tons marcantes. Dependendo da espécie, a madeira pode apresentar tons de bege-amarelado, amarelo, vermelho e marrom escuro. Essa madeira possui, na maioria das vezes, uma superfície lisa e lustrosa, com acabamento refinado.

Por que o nome madeira de lei?

História

O termo madeira de lei foi criado na época do Brasil Colonial. Com a vinda da família real de D. João VI ao Brasil, ainda no início da exploração portuguesa, foi determinado que algumas espécies de árvores só poderiam ser derrubadas com a permissão por lei por parte da Coroa.

Assim, essas espécies foram denominadas madeiras de lei.

A madeira era utilizada principalmente na construção de navios, embarcações e móveis. A primeira árvore a entrar nessa categoria foi o pau-brasil, em uma tentativa de impedir que fosse contrabandeada por navios espanhóis, franceses e ingleses que aportavam na costa do país.

Depois da independência, as regras da Coroa portuguesa deixaram de ser cumpridas, mas o termo madeira de lei continuou a ser utilizado para designar as espécies mais resistentes e valiosas. Confira algumas delas a seguir.

Exemplos de madeira de lei

Com a ampliação do termo madeira de lei, houve um aumento no número de espécies que entram nessa classificação. Hoje em dia, as madeiras de lei estão mais relacionadas com o poder comercial, relativo à dureza e resistência. Veja agora quais espécies são madeiras de lei.

  • Acaiacá (Cedro-rosa);
  • Andiroba;
  • Angelim-Vermelho (Fevero-Ferro);
  • Angico;
  • Araribá;
  • Imbuia;
  • Ipê;
  • Ipê-Felpudo;
  • Jacarandá;
  • Jacarandá-da-bahia;
  • Jacareúba (Guanandi);
  • Jatobá;
  • Mogno;
  • Pau-Brasil;
  • Pau-Ferro;
  • Pau-Pereira;
  • Peroba-Rosa;

Usos da madeira de lei

A madeira de lei pode ser utilizada de diversas formas. Os principais usos são para construção civil, em portas, janelas e escadas, para construção naval, para confecção de móveis pesados e de luxo e para a confecção de instrumentos musicais, como o violão.

Jacarandá

O Jacarandá é uma madeira de lei típica da costa nordestina, muito utilizada em móveis de luxo como cadeiras, bancos, mesas, armários, entre outros. Ele também pode ser utilizado em acabamentos internos ou na construção de pianos. Atualmente ela é rara e de grande valor.

Ipê

O Ipê é uma espécie nativa do Brasil, que significa “casca dura” em tupi. De cor média e material muito denso, essa madeira é utilizada nacional e internacionalmente. É muito utilizada na estrutura de obras, em ambientes externos e em detalhes decorativos.

Cedro

O Cedro é muito difícil de ser encontrado. Mesmo assim, é uma espécie muito versátil, com facilidade de serrar, lixar, aplainar, pregar e parafusar. Esse tipo de madeira é utilizado em móveis, janelas, portas, pisos, paredes e tetos.

Jatobá

O Jatobá tem um acabamento impecável, e, por isso, é um dos nomes de madeiras de lei mais procurados no mercado. Assim como o cedro, o jatobá também é muito versátil, sendo utilizado na construção civil e em acabamentos internos. Muitos móveis também são feitos com essa madeira.

Mogno brasileiro

O Mogno é considerado uma das melhores madeiras de lei, e é a mais cobiçada do país. Por estar ameaçado de extinção, a exploração é restrita e de alto custo. Pode ser utilizada tanto na construção civil como na produção de móveis e revestimentos, assim como na confecção de instrumentos musicais.

O desmatamento

Como vimos, a madeira de lei é originada de árvores nativas, nascidas naturalmente, e que não serão replantadas. Além disso, diferente da rapidez do sistema de replantio, as madeiras de lei levam algum tempo para se tornarem duras e resistentes. Por esse motivo elas não são de reflorestamento.

Atualmente, as espécies consideradas madeiras de lei estão sofrendo com o desmatamento. A extração esgota as espécies, e hoje em dia várias delas estão em extinção. É por isso que atualmente a exploração é controlada por lei e o uso dessas espécies é mais restrito.

Mesmo assim, a madeira de lei continua sendo alvo de derrubadas ilegais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *