Conheça características, causas, consequências e soluções para a desertificação do solo

Todos nós sabemos a importância do solo para produção de matérias primas e de alimentos, por isso é importante conhecê-lo para evitar seu processo de desertificação.

Desertificação do solo: como acontece? | Foto: Pexels.

O que é desertificação do solo?

A desertificação é um fenômeno caracterizado pela transformação natural ou antrópica de uma área vegetativa em deserto e áreas secas.

É um processo de degradação de áreas semiáridas e subúmidas secas e de diminuição da quantidade de água nos solos, colaborando para o processo de empobrecimento e perda de nutrientes, deixando-os áridos e inférteis. 

Clima árido, semiárido e subúmido possibilitam a formação desertificação, o clima árido vai ter um volume de chuvas de 0 a 200 milímetros ao ano. O clima semiárido, de 200 a 500 milímetros ao ano, aproximadamente e o subúmido terá até chuva, mas menos do que a quantidade adequada para  a formação de um domínio vegetal mais intenso.

Quais são as causas da desertificação?

As causas antrópicas são aquelas geradas pelo homem e o seu uso excessivo do solo, associada também ao processo de desmatamento, utilizando a vegetação para fins econômicos, as queimadas e a monocultura, pois você vai consumindo nutrientes e não tem variedades para reposição e com isso o solo vai ficando cada vez mais pobre.

Já as causas naturais são as mudanças climáticas, por exemplo, o aquecimento global ou as correntes marítimas, que podem dificultar a chegada de massas úmidas até uma determinada área e com isso levar a desertificação. 

Além disso, a erosão, salinização, desertificação, compactação e degradação química são os principais fatores que podem levar à degradação do solo.

A erosão é um fenômeno natural causado pelo intemperismo, com chuvas, ventos, vulcanismos e etc.., mas que são intensificadas pelas ações antrópicas, ou seja, as ações do homem, a destruição da vegetação natural tira a proteção do solo e desgaste da superfície. 

A salinização ocorre de forma natural, mas pode ser intensificada pelo uso incorreto dos métodos na agricultura, por exemplo a má irrigação. Ela consiste no acúmulo excessivo de sais minerais em forma de íons na superfície e também na estrutura interior do relevo utilizado para o plantio. É um processo que se manifesta mais comumente em áreas de clima árido e semiárido em que são elevados os índices de evaporação e muito baixas as quantidades médias de chuvas.

A desertificação é a degradação e o esgotamento do solo,  provocada pela seca excessiva e pela rápida perda de nutrientes, resultando na formação de uma paisagem que conhecemos como desertos. 

Já o processo de compactação ocorre pelo aumento da densidade do solo e isso é resultado da porosidade e permeabilidade. Ele é causado pela ação do homem ao manejar o solo, utilizando máquinas e implementos de maneira inadequada. 

Por último, a degradação química, o principal problema atualmente, ela gera a improdutividade, infertilidade do solo e a provável perda da fauna local. Esse processo ocorre pelo uso indiscriminado de defensivos agrícolas, pelos desmatamentos, também pelos lixões não fiscalizados e por fim, pelo descarte incorreto de resíduos industriais.

O processo de desertificação está presente em mais de 110 países, portanto é um problema global, que afeta a vida de mais de 250 milhões de pessoas.

Algumas regiões como: África (sul), América do Sul (oeste e sudoeste dos Estados Unidos), Ásia (Oriente Médio e noroeste da China), Oceania (Austrália) vem sendo muito afetada pelo processo de desertificação. Anualmente cerca de 60 mil km2 de terras no mundo são afetadas pelos processos de desertificação.

No Brasil, encontra-se o processo de desertificação, na região nordeste, 71% das áreas agricultáveis do Piauí, já estão passando por esse processo, sobretudo no interior do Nordeste, na região do sertão nordestino. Então, se você não tiver o processo adequado de manejo do solo, você começa a perdê-lo pelo processo de arenização.

Já na Amazônia, por exemplo, você não vai encontrar o processo de desertificação porque é uma área muito úmida.

Consequências da desertificação

Diante de tudo isso, surge a questão: quais as consequências desse processo? O processo de degradação das terras secas provocam sérios problemas econômicos, sociais e ambientais como:

  • A perda do solo por erosão e salinização;
  • Redução da quantidade e qualidade dos recursos hídricos;
  • Redução da biodiversidade e com a isso a redução das espécies nativas
  • Êxodo rural

O processo de desertificação tornar-se um problema econômico, pois se você tinha solos que seriam produtivos e que produziam alimentos e esses solos começam a ficar empobrecidos e produzindo menos, vai interferir na oferta e na procura, pois a demanda de alimentos, por exemplo, vai ser a mesma, porém a produtividade é menor, com isso, o preço pode subir e essa escassez pode gerar fome. Fica bem claro que a desertificação é um problema ambiental, mas que pode afetar e muito a economia do país.

Como solucionar o problema?

O dia 17 de junho foi instituído pela Organização das Nações Unidas (ONU) o Dia Mundial de Combate à Desertificação. A data foi escolhida pela Assembleia-Geral da ONU em 1994, para chamar a atenção para esse grave problema que atinge pelo menos um quinto de todo o planeta e mais de 100 países.  

Algumas medidas podem ser tomadas para ajudar a combater o processo de degradação do solo como: o reflorestamento,que visa repovoar áreas desmatadas para recuperar as florestas que foram destruídas e também a recuperação da mata ciliar, que são entidade sem fins lucrativos que desenvolve diversas ações para a conservação da biodiversidade.

Além dessa medidas outras podem ser tomadas, como por exemplo, a redução do desmatamento, o controle de queimadas, o terraceamento, que é a  prática para evitar a erosão do solo, retendo a água no terreno e mantendo a produtividade e a fertilidade do solo. Além disso, a rotação de culturas, uma técnica agrícola que alterna, de maneira ordenada e planejada, diferentes culturas em uma mesma área em um dado período.

Assim, com essas e outras medidas é possível combater o processo de desertificação e degradação.

A empresa Selva Florestal atua nesse combate de degradação do solo, bem como no reflorestamento, na produção de mudas, recuperação de árvores degradadas e consultoria florestal. Também tem a missão de incentivar o Cultivo do Mogno Africano como cultura de alta rentabilidade para o pequeno, médio e grande produtor. 

Ademais, a empresa Selva Florestal preza na qualidade dos seus produtos e serviços para atender as expectativa daqueles que os procuram. Por isso, para saber mais sobre o processo de desertificação e como evitá-lo, acompanhe os conteúdos do Selva Florestal. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.