Conheça mais sobre o Cedro em comparação ao Mogno Africano

O cedro africano vem ganhando espaço no ramo da agricultura, pois é uma árvore que pode ser muito útil para a extração de madeira. Este tipo de planta tem por finalidade a construção de casas, postes ou móveis. 

Desse modo, a seguir, vamos apresentar as grandes diferenças do cedro e o mogno africano, as especificidades sobre a madeira do cedro africano e a semente dessa espécie e muito mais!

Saiba mais sobre o cedro, para que serve o cedro e a sua muda. | Foto:Grupo Selva Florestal

Qual a diferença entre cedro africano e mogno africano?

Oriunda da costa ocidental africana, o mogno africano é de grande importância para algumas regiões não só pelo alto valor, mas também por ser resistente às pragas que atacam essa espécie.

Entre algumas pragas que acometem o mogno africano, estão a formiga cortadeira, abelha, arapuá, grilo, cupim e outros. Estas pragas podem causar perda da área foliar, bifurcações, danos a ponteiros, retardamento etc.

Já o cedro africano tem entre 20 e 25 metros de altura e está presente em grande parte do oriente médio do oeste da África, em países como Quênia e Tanzânia. A sua matéria-prima é utilizada no setor de produção de móveis, uma vez que os grandes concorrentes em termos de matéria-prima já estão consolidados, como vidro laminado e grafeno. Vale também questionar como será a relação futura de governos e organizações, quanto à extração do cedro, pois alguns países da Europa já cogitam proibir a extração dessa árvore.

Para que serve a madeira de cedro africano?

A madeira de cedro africano tem muita utilidade na construção civil, pois este material é de grande qualidade e tem potencial para encantar consumidores e fornecedores. Uma de suas grandes características é a cor forte, que mesmo sendo majoritariamente marrom, o cedro africano pode aparentar ter um tom avermelhado. Assim, cabe ressaltar as inúmeras utilidades do cedro africano.

Dentre os vários elementos que podem ser feitos com o cedro africano estão: portas, janelas, camas, mesas, cadeiras, forros, escadas, pisos, revestimentos, entre outros. A saber, a madeira de cedro africano é relativamente fácil de ser manuseada.

Um dos grandes diferenciais do cedro é a durabilidade, pois, de acordo com o instituto de pesquisa e tecnologia, este tipo de árvore representa uma durabilidade moderada quanto aos ataques naturais de espécies como cupins e formigas.

Quanto à decoração, essa madeira pode ser usada para detalhes, dando um ar de elegância ao ambiente. Embora você não tenha uma peça inteira composta por ela, alguns detalhes farão a diferença na sua decoração. Ainda, esta madeira de cedro africano pode ser usada tanto para decorações mais modernas, quanto para detalhes mais clássicos, dando um ar mais rústico ao ambiente. Para os quartos, é comum que o cedro seja utilizado para construção de camas e guarda-roupas, por exemplo.

Os cuidados principais com o cedro africano é que se faça a aplicação periódica de verniz, que serve para selar e conservar todo tipo de madeira. Vale lembrar que este é completamente transparente, não afetando a beleza da madeira. Além do mais, é possível fazer a manutenção com óleo de cedro,  componente totalmente natural obtido da mesma planta.

Por fim, o cedro africano não deve ser colocado em locais que sejam expostos a chuvas ou ao sol. Caso a peça feita em cedro fique ao ar livre, é recomendado que se pense em algo para proteger das intempéries. Ademais, a limpeza do objeto pode ser feita de forma simples, com o auxílio de um pano umedecido com água e sabão.

Para que serve a casca do cedro africano?

A casca de cedro tem seus benefícios na medicina popular, pois este elemento é utilizado como chá com benesses à saúde, que pode ser utilizado como tônico para pessoas debilitadas. 

Além disso, é possível fazer incenso com a casca do cedro africano. E, em algumas culturas acredita-se que o aroma que se desprende ao queimar sua casca gera autoconfiança e fé. 

Povos como o Guarani, acreditam que o cedro melhorava a sensação de solidão, por associar o tom avermelhado da casca do cedro ao sol. Já na mitologia egípcia, o cedro africano era ligado ao deus Osíris e simbolizava a essência do homem. Essa essência estava ligada ao aroma que a planta emanava ao ser queimada, tornando-se um afrodisíaco que representava a força e a perenidade, pois os deuses associavam o ruído dos ventos ao cedro.

Por fim, no ambiente profissional, o cedro pode significar sucesso, por exemplo, em áreas como as vendas, uma vez que o incenso vindo da queima da casca é essencial para se ter uma maior concentração e, assim, tomar decisões mais assertivas.

Quanto tempo leva para um cedro africano crescer?

O plantio da muda de cedro deve acontecer logo depois da chegada dela à propriedade. Em caso da necessidade de um período de espera, recomenda-se fazer uma espécie de abrigo a pleno sol para um melhor desenvolvimento dessa muda. 

O preparo para o plantio deve ser feito, primeiramente, com a poda dos excessos da raiz. Em seguida, deve vir a preparação das raízes, a fim de evitar a contaminação por cupins. Esta etapa deve ser feita através da imersão destas raízes em uma solução de um inseticida específico para isso. Depois dessa imersão e de um encharcamento do substrato, essas mudas podem ser retiradas e plantadas.

De acordo com estudos de algumas universidades, como a Universidade Federal de Lavras (UFLA), não se deve levar em consideração para o cedro, as dicas de adubação de outras culturas, como eucalipto, pois a demanda de fertilidade e de nutrição de cada espécie é diferente.

Para finalizar, vale ressaltar que o processo de cultivo do cedro africano até o resultado final é de um prazo bem longo. A saber, nos primeiros três anos de vida, as raízes da árvore crescem em média entre um e um metro e meio de profundidade, enquanto a planta tem entre quatro ou cinco centímetros. Depois de quatro anos, ela cresce 20 cm por ano, até que depois de cerca de 40 anos, ela passa a dar as sementes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.