Entenda como o excesso de chuva afeta o plantio de mogno

Continue lendo esse artigo, basta arrastar a página para baixo

Entenda como o excesso de chuva afeta o plantio de mogno

Se você é daqueles que ama uma plantinha e curte se aventurar no mundo do plantio, então esse texto é para você! Hoje, vamos falar sobre um tema muito importante para quem quer começar no plantio de mogno, uma árvore nobre e muito valorizada, o excesso de chuva.

O Mogno Africano é uma árvore a qual o investimento gera retornos muito bons. O clima em que ele melhor se desenvolve é o quente e úmido, com índices médios de chuva, porém se houver excesso de chuva, esse fator pode ser preocupante. O solo, por sua vez, deve ser bem profundo e cheio de nutrientes e minerais gerados por adubos específicos. 

Se todos os aspectos importantes para o desenvolvimento do Mogno Africano forem seguidos com rigor, o preço do hectare dessa árvore pode chegar a cerca de meio milhão de reais, ou seja, é um investimento extremamente lucrativo. Essa espécie geralmente leva por volta de 18 anos para crescer completamente.

Como já mencionamos, as chuvas excessivas, entretanto, podem trazer algumas consequências negativas para o plantio de mogno, e nesse texto vamos abordar melhor esse assunto. 

Quais problemas o excesso de chuva traz para o mogno africano? Saiba aqui sobre o plantio de mogno na chuva. | Foto: Grupo Selva Florestal.

Como o excesso de chuva afeta o plantio de mogno?

Quando pensamos em plantio de árvores, um dos fatores mais importantes a se considerar é o clima. E quando se trata de plantar mogno, uma das árvores mais valorizadas do mercado, entender como o excesso de chuva pode afetar o desenvolvimento das mudas é essencial.

Para o Mogno Africano a chuva é definitivamente melhor do que a seca. Porém, assim como qualquer excesso, muita chuva pode causar alguns danos severos para o seu plantio, interferindo diretamente na qualidade final dessas árvores. 

Afinal, quando há um excesso de chuva, o solo pode ficar encharcado e com pouca oxigenação, o que pode levar ao apodrecimento das raízes das mudas de mogno. Além disso, a umidade excessiva pode favorecer o surgimento de doenças e pragas que podem prejudicar o desenvolvimento das plantas.

As consequências, entretanto, não são tão graves e podem ser solucionadas de forma rápida e fácil. Ainda assim, é super importante conhecer quais serão as fases de chuva excessiva para conseguir se planejar e passar pelo período sem grandes danos. 

Período de plantação

Uma das principais dúvidas de quem quer começar um plantio de mogno é em qual época do ano é mais adequado fazer o plantio das mudas. E a resposta pode depender de vários fatores, como clima, solo e disponibilidade de mão-de-obra.

Em geral, o período de plantio mais indicado para o mogno é durante a época das chuvas, quando há maior disponibilidade de água para as plantas. No entanto, é importante ficar atento às condições climáticas e evitar períodos de chuva excessiva, que podem prejudicar o desenvolvimento das mudas.

É muito importante que a plantação do Mogno Africano seja feita antes do período de chuvas intensas. Se não for possível, é interessante esperar que o período de queda de muita água passe e o solo volte ao normal antes de plantar as árvores. 

O que ocorre é que quando chove muito o solo acaba ficando bem mais fofo, solto, e os nutrientes também são diluídos na água, ou seja, são lixiviados. Dessa forma, as mudas plantadas não conseguem se fixar efetivamente no solo e ou não se desenvolvem bem pela falta de nutrientes.

Erva daninha

Uma das principais ameaças para o sucesso do plantio de mogno são as ervas daninhas, que podem competir com as mudas por nutrientes e água, além de servir como hospedeiras para pragas e doenças. Por isso, é importante controlar a presença de ervas daninhas no plantio e evitar problemas no desenvolvimento das mudas.

A chuva faz com que o mato, também conhecido como erva daninha, cresça progressivamente e acabe tampando os mognos africanos que ainda estão pequenos, ainda em sua fase de crescimento inicial. Jogar remédio para acabar com essas ervas pode ser prejudicial pois elas estando por cima do mogno a chance de cair veneno na muda de mogno é grande. 

Existem várias formas de controlar as ervas daninhas no plantio de mogno, desde o uso de herbicidas até a adoção de práticas culturais que diminuem o impacto das ervas daninhas. No entanto, é importante lembrar que o uso excessivo de herbicidas pode prejudicar o desenvolvimento das mudas e afetar negativamente o meio ambiente.

Sendo assim, o trabalho deve ser manual, por meio de foice. Essa é uma tarefa mais dificultosa e complicada que deve ser realizada durante o período de crescimento inicial do Mogno Africano, mas depois, quando as árvores ficarem grandes, é mais fácil jogar veneno nas ervas daninhas e acabar com elas rapidamente.

Tombamento de plantas mais altas

O tombamento de plantas mais altas é um problema comum no plantio de mogno, que pode prejudicar o desenvolvimento das mudas e reduzir a produtividade do seu cultivo. Esse problema ocorre quando as plantas ficam instáveis e tombam, devido a fatores como ventos fortes, solo mal drenado ou falta de suporte adequado.

Todo o cuidado feito com a plantação de Mogno Africano tem a principal finalidade de fazer com que as árvores sejam mais grossas (tenham um maior diâmetro). Quando todo esse processo funciona, dá certo, as árvores acabam ficando bastante pesadas, com copas gigantescas. 

Esse peso das copas junto com chuvas excessivas faz com que a chance dessa árvore tombar aumente. É válido ressaltar que isso pode acabar derrubando outras árvores. Se os mognos já estiverem em fase final de crescimento, prontos para a comercialização, os danos não são tão relevantes, já se ela não estiver madura, o mogno em questão pode ser perdido. 

Consequências

O plantio de mogno é uma atividade que traz diversas consequências, tanto positivas quanto negativas, para o meio ambiente e para a sociedade em geral. Por um lado, o cultivo de mogno pode trazer benefícios econômicos, sociais e ambientais, como a geração de empregos, a recuperação de áreas degradadas e a redução da pressão sobre as florestas nativas.

As consequências das chuvas excessivas para a plantação de Mogno Africano vão ser diferentes a partir da fase de vida em que as árvores estão e dos cuidados que os profissionais responsáveis pela floresta estão tomando. Portanto, essas consequências podem ser mais ou menos graves. 

De forma geral, as maiores consequências são geradas quando o mogno ainda é pequeno, em fase de plantação, e está em crescimento. Quando muito pequenos, os mognos podem não conseguir aprofundar a raiz e assim não se desenvolvem de forma eficiente, alterando a qualidade final. Já para os mognos mais adultos, a consequência mais grave é mesmo o tombamento. 

Soluções

Como já vimos ao longo deste texto, o excesso de chuva pode causar diversos problemas para o plantio de mogno, como o encharcamento do solo, a proliferação de doenças e pragas, o crescimento desordenado das plantas, entre outros.

Existem, nesse sentido, algumas práticas que podem ser feitas com antecedência para que os acontecimentos que afetam a qualidade final da árvore de Mogno Africano gerados pelo excesso de chuva não aconteçam ou tenham seus danos amenizados. 

É importante ressaltar novamente a importância de um bom planejamento. Geralmente esses tempos de chuva em excesso podem ser previstos pela previsão do tempo, e sabendo quando a quantidade de chuva será exagerada, os profissionais envolvidos na plantação conseguirão executar as soluções de forma muito mais rápida e, consequentemente, eficiente. 

Não opte pela tosa

A quantidade de água faz com que a proliferação de fungos seja facilitada. Assim, quando as árvores passam por um processo de tosa, elas acabam ficando com uma “ferida”, em que esses fungos (e algumas bactérias) podem se proliferar. Isso, na prática, faz com que a planta possa acabar morrendo. 

Assim, mesmo que a tosa pareça uma opção boa para acabar com alguns problemas (principalmente no caso da erva daninha), em períodos de chuva, o ideal é esperar até acabar essa fase para realizar as tosas necessárias ao crescimento desses mognos africanos. 

Faça operações mais manuais (H3)

Em tempos de chuva, especialmente em solos com plantação, é comum que tudo fique enlameado. Isso faz com que vários equipamentos acabem ficando atolados. Assim, nesses períodos, o ideal é que as operações sejam mais manuais e menos mecânicas, eletrônicas. 

Mesmo que os equipamentos eletrônicos estejam disponíveis para facilitar o dia a dia dos trabalhadores das plantações de Mogno Africano, o uso deles em período de chuvas fortes pode acabar sendo inútil, uma vez que eles podem não funcionar de maneira eficiente e ou acabar machucando as plantas e gerando consequências graves. 

Menos irrigação

A irrigação é um processo muito importante para o crescimento do Mogno Africano, entretanto, em períodos de chuvas intensas, é necessário que ela não seja feita, uma vez que a própria chuva cumpre o papel de regar as plantas.  

E assim, chegamos ao final deste texto sobre como o excesso de chuva afeta o plantio de mogno. Esperamos que você tenha aprendido sobre os principais desafios enfrentados pelos produtores de mogno durante a época chuvosa e as possíveis soluções para minimizar seus impactos.

Lidar com o excesso de chuva, ou com qualquer outra adversidade que possa gerar consequências negativas para uma plantação de Mogno Africano, pode ser algo bem complicado, principalmente para investidores iniciantes no ramo. Assim, contar com o Grupo Selva Florestal (que possui uma equipe cheia de especialistas qualificados e muita experiência no ramo) é uma ótima forma de garantir o sucesso de uma floresta de Mogno Africano.

Saiba mais sobre excesso de chuva e como isso afeta o plantio de mogno nesse vídeo.

Matérias relacionadas

Acompanhe todas as máterias

Crédito de Carbono e a Sua Importância Para o Futuro

2024-05-18 11:00:00

Gestão Ambiental: Descubra O Que é e qual a sua Importância

2024-05-14 11:00:00

Sustentabilidade corporativa e mogno africano: Estratégias para gestão ambiental efetiva

2024-05-11 07:25:00

Mogno africano e a eficiência da gestão ambiental: Práticas para redução de carbono

2024-05-07 07:25:00

Gestão Ambiental: O Papel do Mogno Africano na Sustentabilidade

2024-05-04 07:25:00

Reflorestamento Inteligente: Como o Mogno Africano Contribui para o Meio Ambiente

2024-05-01 10:27:00

Ultimas notícias da Selva

Especialistas em Mogno Africano

Crédito de Carbono e a Sua Importância Para o Futuro

2024-05-18 11:00:00

Gestão Ambiental: Descubra O Que é e qual a sua Importância

2024-05-14 11:00:00

Sustentabilidade corporativa e mogno africano: Estratégias para gestão ambiental efetiva

2024-05-11 07:25:00

Mogno africano e a eficiência da gestão ambiental: Práticas para redução de carbono

2024-05-07 07:25:00

Gestão Ambiental: O Papel do Mogno Africano na Sustentabilidade

2024-05-04 07:25:00

Reflorestamento Inteligente: Como o Mogno Africano Contribui para o Meio Ambiente

2024-05-01 10:27:00