Entenda melhor como funciona a comercialização da madeira mogno

Não é novidade que o plantio de madeira de mogno africano se popularizou no Brasil sobretudo para a produção de madeira nobre. No entanto, são poucos os plantios que atingiram a idade adequada para o corte raso (17 a 25 anos). Por essa razão, a presença da madeira mogno no mercado ainda é uma raridade. Todavia, países europeus e norte-americanos já comercializam essa madeira há tempos.

Neste artigo, vamos  nos aprofundar no assunto: formas de comercialização da madeira do mogno africano, em pé, roliça, serrada verde, serrada seca e serrada aplainada. Confira!

Comercialização da madeira mogno. | Foto: Grupo Selva Florestal

Como a madeira pode ser utilizada?

A definição de madeira pode ser determinada como o tecido lenhoso das árvores, sendo o principal produto mercantil da floresta.

Assim, primeiramente, é importante ter noção das maneiras, de como a madeira poderá ser utilizada.

Nesse sentido, a madeira pode ser empregada em vários componentes de uma edificação, seja de maneira temporária ou definitiva, como estrutura temporária (escoramentos, formas e andaimes), estrutura definitiva (vigas, caibros, terças e pilares), decoração (forro e painel), e piso (assoalho e tacos). No âmbito da construção civil, a madeira é uma ótima alternativa, pois traz benefícios ao meio ambiente por atender exigências sustentáveis e garante, se usada seguindo as regras que ditam o uso desse material, segurança, durabilidade, isolamento térmico e acústico, entre outros.

Piso de madeira

Além disso, a madeira pode ser utilizada para confecção de móveis, produção de artigos de luxo, instrumentos musicais, palanques, pisos laminados, fabricação de barcos, bicicletas, vinhos, partes de automóveis, carvão vegetal e, é claro, o papel. 

Afinal, a madeira é a origem da matéria prima da indústria do papel: a chamada polpa da celulose, que é o principal elemento do papel. A celulose é extraída da polpa da madeira e geralmente qualquer árvore pode ser usada para a fabricação de celulose.

Porta de madeira

Isso sem levar em consideração os inúmeros produtos químicos que têm a madeira como ingrediente, tais como: rayon, alcatrão, tanino e acetato de celulosa, produtos usados para a fabricação de tinta e no curtimento de couro.

Por fim, quando a celulose é combinada com ácido nítrico e sulfúrico, são produzidos vários nitratos como, por exemplo, o trinitrato de celulose, também conhecido como algodão pólvora, muito usado no fabrico de explosivos.

Como comercializar madeira mogno?

Saiba as maneiras da comercialização de madeira mogno africano:

1. Madeira em pé

Ainda quando a floresta não sofreu o desbaste, é possível o comprador comprar as árvores diretamente com o silvicultor. O produtor determina e negocia o preço das árvores a serem cortadas, enquanto o comprador pode preparar a forma de transporte da madeira.

Essa madeira sem ser desbastada, ou seja, sem sofrer beneficiamento nenhum e sem passar por processo de secagem ou imunização, é conhecida pela expressão “em pé”. Após serem negociadas, as árvores são finalmente cortadas.

Pode ser considerada também a madeira em tora que não sofreu beneficiamento nenhum, chegou a uma determinada altura.

2. Madeira Roliça

Madeira que passa pelo processo de tratamento na autoclave garantindo assim maior durabilidade e resistência a intempéries como: sol, chuva, umidade e ao ataque de fungos, insetos e cupins.

Muito destinada a estacas, postes e utensílios de enfeite de casa. No entanto, o mogno africano ainda não é, pelo menos em território nacional brasileiro, tão utilizado para esse tipo de comercialização de madeira.

Infelizmente, o Brasil ainda é carente de árvores destinadas para esse fim. Contudo, há pessoas no Brasil que fazem o tratamento do Mogno exclusivamente para essa utilidade – normalmente é um mogno mais novo. Em contrapartida, ainda não é muito recomendado o tratamento dessa árvore no Brasil pois ainda não foi encontrada uma fórmula ideal para o tratamento do mogno.

Na Austrália, muitas estacas são feitas a partir do mogno africano. Lamentavelmente, no Brasil ainda não chegamos na quantidade, dosagem e processo certos para ter a madeira roliça.

3. Madeira serrada verde

É uma madeira recém cortada ou serrada com os poros encharcados. Logo, ela está verde ainda, ou seja, não sofreu nenhum sistema de secagem. Esse tipo de madeira perde água para o ambiente até atingir um ponto de equilíbrio que é variável conforme a espécie e a umidade relativa do ar no local.

O mogno africano é muito utilizado para esse tipo de comercialização de madeira.

Esse tipo de madeira tem um maior valor agregado do que a madeira em pé.

4. Madeira serrada seca

Uma vez que a tora foi serrada, a madeira recém cortada segue imediatamente para a etapa de secagem, podendo ser realizada ao ar livre, em galpões cobertos ou em estufas, e logo após é comercializada. 

Afinal, existem justamente duas formas de secagem de madeira, uma delas seria de forma natural e a outra por meio dos galpões cobertos ou em estufas, as quais agilizam o processo de secagem e evitam a contaminação por fungos e bactérias, garantindo, portanto, uma madeira de ótima qualidade. 

É importante destacar que as estufas são mais utilizadas quando há mais madeira para ser processada. Atualmente, a forma mais usada de secagem de madeira são justamente as estufas, mas alguns produtores vêm realizando o desbaste de árvores com 10,12 anos que estão secando em galpões.

Esse tipo de comercialização se dá quando a madeira já passou pelo processo de desdobro e secagem. O desdobro corresponde ao corte em pranchas, ou seja, equivale à conversão em volume da tora em madeira serrada, da qual adquirimos as pranchas comercializadas em marcenarias. Além disso, essa madeira está sendo amplamente usada para fazer mesas e portas.

5. Madeira serrada aplainada

Esse tipo de madeira a ser comercializada é a madeira que já foi trabalhada e está pronta para o consumidor final, na forma de piso, móveis, forro e peças. Além disso, essa é a forma que tem mais valor agregado, pois já passou por etapas anteriores e já vem no tamanho certo, no padrão e bem beneficiada.

Por fim, cada uma das formas de venda da madeira pode impactar consideravelmente no seu valor, pois a mão de obra envolvida no processo de produção da madeira em pé para a serrada e seca é menor.

Ademais, há o aspecto do transporte de material. Por essa razão, o valor de venda da madeira exótica é tão complexo, pois existem diversos fatores a serem analisados.

A fazenda Serra Negra possui uma vasta área de florestas de mogno africano em diferentes idades e espaçamento.

Ademais, a fazenda é uma referência nacional quando o assunto é a comercialização de madeira de mogno africano. Visite-a e se inspire para começar a plantar e comercializar o mogno africano, porque com certeza é algo que lhe dará retorno. Afinal, quem planta sempre colhe!

Por fim, você já aprendeu a comercializar a madeira mogno e ainda descobriu formas de utilizá-la. Agora, para mais conteúdos como esse, acesse o canal da Selva Florestal no YouTube e fique por dentro do mercado, comece pelo vídeo “5 formas de como a madeira é comercializada”!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.