Informações e dúvidas sobre as práticas do plantio de mogno

O Mogno africano, nome popular da planta Khaya ivorensis, Khaya senegalensis, Khyaya grandifoliola e outras Khaya spp. tem conquistado cada vez mais os produtores rurais brasileiros. Já são mais de 40.000 hectares de plantação de mogno em todo o país e a tendência é que esses números apenas cresçam. 

Não é para menos, a espécie já é adaptada ao nosso clima tropical, a sua maturação biológica é razoavelmente rápida e ainda por cima a demanda por essa madeira nobre apenas vem crescido no mercado internacional, ou seja, a tendência é que o investimento na plantação de mogno se torne um negócio cada vez mais lucrativo e vantajoso no futuro.

Plantação de mogno: aprenda a fazer o plantio. | Foto: Grupo Selva Florestal

Nesse sentido, para introduzir o investimento seguro e eficaz a longo prazo nessa madeira nobre, esse artigo irá lhe mostrar tudo o que você precisa saber sobre o mogno africano, o objetivo é que você tenha o máximo de conhecimento possível antes de contatar uma empresa especializada em plantação de mogno para iniciar o seu negócio.

Panorama geral: por que ter uma plantação de mogno?

A plantação de mogno ainda é algo recente no Brasil, apesar dos 40.000 hectares plantados, a maioria das novas florestas ainda nem atingiram a idade mais lucrativa para o corte. Isso ocorre porque esse plantio começou a se difundir apenas por volta da década de 80 e 90, logo, considerando que o mogno normalmente é abatido a partir dos 18 anos, temos poucas gerações de mogno no Brasil.

A maior parte dessa madeira comprada no mundo também nem é brasileira, para se ter uma ideia. Atualmente, boa parte do mogno africano em uso no mundo vem de florestas plantadas na Austrália e da extração das ocorrências naturais nas florestas tropicais da África. Isso significa que há um grande potencial para quem quer investir em plantação de mogno no Brasil, pois o mundo passa pelo chamado “apagão florestal” e a procura por madeiras nobres tende a crescer mais ainda. Sendo o Brasil um dos principais países capacitados para preencher essa lacuna futuramente.

Sobre o faturamento, uma plantação de mogno africano é um investimento a longo prazo, porém altamente rentável. Segundo cálculos da Selva Floresta, estima-se que um hectare de mogno africano plantado hoje, que produza 380m², irá render R$456.000,00 (faturamento bruto) ao final do ciclo de 18 anos. Esse valor obviamente pode mudar e ser afetado por outras variáveis, mas o cálculo demonstra, de maneira matemática, que o mogno africano é um investimento extremamente proveitoso.

Antes de começar

Há duas formas de fazer um plantio de mogno africano, são elas o plantio manual e o mecânico. A maneira manual é a mais indicada para pequenos proprietários e/ou interessados em plantar uma pequena quantidade de mudas ou quando o terreno usado não é favorável para o uso de máquinas. Já a plantação mecanizada é adequada para aqueles que pretendem obter a madeira em larga escala em grandes pedaços de terra.

Além da escolha de método, é importante escolher onde e quando iniciar sua plantação de mogno. É sempre importante que o agricultor/silvicultor conheça a análise de seu solo para fazer correções que o deixem mais adequado ao plantio e também para saber se é possível o cultivo do mogno africano. Essa espécie só se torna viável em solos firmes e profundos, de terra firme e que também não sejam muito encharcados ou secos. Além disso, estações úmidas, porém que não encharquem a terra, são as melhores para se iniciar o cultivo, pois favorecem as mudas.

Vale ressaltar a importância de que o trabalho de analisar o solo e medir os componentes usados nele seja ou feito por pessoas especializadas ou com a assessoria delas. Nesse tipo de investimento, o êxito da muda é importantíssimo para o faturamento final, por isso o manuseio deve ser realizado de forma precisa por um profissional com experiência.

Como fazer o plantio

Agora abordando finalmente os primeiros passos para iniciar sua plantação de mogno. Considerando que o terreno já está limpo, você vai precisar garantir também um bom adubo, herbicida (recomenda-se mais uma vez a aplicação por profissionais), formicida e frações de calcário, o mogno é uma planta exigente em relação a cálcio e magnésio. Feito isso, será necessário abrir as covas ou fazer a sulcagem do terreno.

Logo em seguida, de forma manual, o processo de abrir as covas e de adubação ocorre simultaneamente, recomenda-se abrir as covas em dimensões 40cmx40cmx40cm, ou seja, 40cm de largura, 40cm de comprimento e 40 cm de profundidade. Após abrir a cova, é importante adicionar calcário (nas medidas de acordo com a análise do solo) a uma parte da terra extraída e retornar essa mistura ao buraco, logo em seguida deve-se adicionar adubo ao restante da terra para também devolvê-la por cima do calcário (essa ordem é importante). 

Por fim, faz-se um buraco com um chucho na terra fofa e adiciona a muda de mogno finalmente. O grupo Selva Florestal comercializa a muda já em tubete e é importante que na plantação do mogno ele seja enterrado só até o fim do substrato e que a terra não cubra o caule. 

É recomendado também que o silvicultor cave uma bacia ao redor de sua muda para evitar um acúmulo prejudicial de água ao redor da planta e também a regue logo após o plantio. Dessa forma, o pegamento da muda se torna mais provável e mais propício e ela fique mais protegida em seus estágios iniciais de vida.

Por outro lado, já no processo mecânico para fazer uma plantação de mogno, ao invés de serem cavadas covas por covas, é feita a sulcagem com máquinas especializadas. É usado um sulcador para afofar o solo e criar linhas de plantio, as mudas são colocadas em berços, marcados com chuchos, nessas linhas, que substituem as covas. Em algumas máquinas até a adubação é feita de forma simultânea a essa sulcagem do solo. Ainda assim, é preciso que toda a cobertura do terreno seja adubada de acordo com as necessidades analisadas pelo especialista envolvido. Esse método permite uma produtividade muito maior na plantação.

Ainda no método mecânico, a plantação do mogno africano também pode ser feito por covas cavadas por meio de equipamentos acoplados a tratores, as perfuratrizes. Idealmente, a cova cavada por essas máquinas deve ter 50cm de diâmetro e 1 metro de profundidade.

Desbastes

Alguns manejos são necessários durante o crescimento da plantação de mogno. Esses desbastes são quando o silvicultor retira as árvores que não estão crescendo de forma satisfatória para liberar espaço e diminuir a competição com os espécimes que estão prosperando. Esses cortes antes dos 18 anos das plantas serem completos oferecem, em alguns casos, madeiras diferentes que podem ser interessantes ao mercado, visto que a maturidade biológica do mogno começa a ser atingida aos 13 anos.

O período e a frequência com que serão feitos os desbastes dependem das proporções em que a plantação de mogno está sendo feita. Num plantio 5×4, faz-se dois manejos apenas, um por volta dos 8 ou 10 anos da árvore e um último corte raso a partir dos 14 ou 18 anos. Já numa proporção 3×2, são necessários mais cuidados e 3 cortes no total, um após 4 ou 5 anos do plantio, um segundo entre os 7 e 10 anos e por fim o corte raso de novo entre 17 e 18 anos.

Enfim, a plantação de mogno pode ser um excelente investimento, mas também é uma forma de preservar a espécie. Seja qual for a sua intenção com a plantação de mogno, o Grupo Selva Florestal pode ajudar e orientá-lo, assim como em um dia de treinamento. Não deixe de conferir o que a empresa tem a oferecer! 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *