Investimento verde: 4 dicas para quem quer começar

Não sabe o que é investimento verde ou ainda tem dúvida sobre os seus potenciais benefícios? Então segura esse dado. Segundo o projeto InfraInvest, o déficit de financiamento de infraestrutura do Brasil é de aproximadamente US$ 49,5 bilhões por ano. 

Para atender a essa demanda, considerando apenas setores como energia, transporte, construção, gestão de resíduos e eficiência energética industrial, o potencial de investimento verde do Brasil é estimado em US $ 1,3 trilhão. Os dados são da International Finance Corporation-IFC, de 2016 a 2030, com base na inflação de 2015.

Investidores de todo o mundo estão sendo atraídos pelos investimentos verdes. Veja como fazer investimento verde. | Foto: Freepik.  

Só por aí, já dá para perceber a lucratividade do investimento verde. Esse tipo de investimento vem chamando a atenção de muitos investidores, especialmente aqueles comprometidos com causas ambientais. 

Ainda mais, as empresas por trás do negócio valioso do investimento verde tem se mostrado cada vez mais resilientes em períodos de crise. Com a pandemia da Covid-19, então, o potencial ficou evidente. 

Quer entender de vez o que é investimento verde, como fazer e para que serve investimento verde? O Grupo Selva Florestal responde dúvidas e reúne dicas de como fazer o melhor investimento verde neste artigo.

O que é investimento verde?

Os investimentos verdes são investimentos financeiros feitos por investidores em empresas que têm responsabilidade ambiental em suas práticas. A grande maioria dos investimentos verdes buscam fomentar uma economia verde, maximizando o retorno financeiro dos investidores. 

Esse tipo de investimento também pode ser chamado de investimento sustentável, que é um investimento socialmente responsável. Na prática, o investimento verde pode ser realizado colocando dinheiro em ferramentas comuns de investimento, a exemplo do mercado de ações ou um fundo de investimentos, A diferença é que elas irão visar empresas/negócios ambientalmente conscientes.  

Digamos que você queira fazer um investimento verde ou sustentável e há apenas duas opções de ações. A primeira é a empresa A, que não possui nenhum compromisso ambiental e não possui planos de economia energética ou redução de emissão de poluentes. Já a segunda é a empresa B, totalmente comprometida com a causa ambiental em seus processos produtivos, com planos de reaproveitamento de embalagens para redução de lixo. Qual delas você vai escolher? Aposto que é a empresa B.   

Você deve saber que muitas das estratégias de investimento sustentável se concentram no setor de energia renovável, mas existem muitos outros investimentos verdes. A empresa por trás da ação não precisa, necessariamente, estar ligada ao fornecimento de produtos ou serviços ecológicos, como ilustrado no exemplo acima. Basta que ela promova práticas comerciais sustentáveis.

Para que o investimento verde serve?

Em vista da mudança climática em todo o mundo e do fortalecimento da economia verde, o investimento verde financeiro sustentável ganhou destaque nos últimos anos, especialmente com a pandemia da Covid-19. Embora o investimento verde ainda não seja tão popular, os analistas acreditam que ele é mais flexível em tempos de crise e sua lucratividade é a mesma ou até maior do que a dos produtos financeiros tradicionais. 

Uma pesquisa realizada com investidores de 50 instituições globais, conduzida pelo banco americano J.P. Morgan, apontou que 71% dos entrevistados acreditam que governos e empresas provavelmente aumentarão as ações para lidar com as mudanças climáticas e a perda de biodiversidade. E é claro que isso terá impacto nos mercados financeiros.

Vale lembrar que a expansão desse mercado não se deve somente à boa vontade das empresas e dos investidores. Muito desse sucesso pode ser explicado porque os investimentos verdes trazem benefícios financeiros. As empresas com boas práticas ambientais vem demonstrando maior resiliência em períodos de crise. Isso também acaba fortalecendo a marca.

Dicas para começar a investir

  • Defina um valor a ser investido;
  • Tire da cabeça que investir não é para você;
  • Pesquise muito;
  • Escolha o que mais combina com você (tecnologia verde, agricultura, transporte, construções e reformas).

O que é um fundo verde?

A cada dia que passa os fundos de investimento verde se tornam mais populares entre os investimento que se preocupam com o meio ambiente. Os fundos de investimento verdes podem incluir fundos negociados em bolsa (ETFs) ou mesmo fundos mútuos. 

Mas o que são fundos mútuos? Os fundos verdes negociados em bolsa geralmente são negociados como ações na bolsa, mas rastreiam um índice de empresas com consciência ambiental. Um fundo mútuo verde é um tipo de fundo mútuo no qual os investidores reúnem seus fundos para investir em empresas que beneficiam ou apóiam o meio ambiente de alguma forma.

O gestor de investimentos do fundo destina ativos verdes conforme o prospecto do fundo. Semelhante aos fundos mútuos tradicionais, os gestores de fundos investem o capital combinado em ações, títulos ou outros tipos de investimentos. Os investidores recebem um retorno proporcional à sua entrada inicial no fundo. 

As definições dos fundos de investimentos verdes também podem variar. É preciso ter muita atenção, pois alguns fundos de investimento verdes levam em consideração a compra de ações de empresas que adotam modelos de negócios verdes como investimentos verdes. Há também fundos que investem apenas nas empresas que promovem diretamente uma economia de baixo carbono, como as empresas que reciclam. 

Nesse período de pandemia, muitas empresas disputaram a atenção dos investidores tentando passar uma boa impressão. De modo geral, quando o assunto é meio ambiente, sabemos que são poucas as empresas e marcas realmente preocupadas com o investimento verde e o impacto que estão causando. 

Assim, o termo “greenwashing” tornou-se  um dos assuntos mais comentados no mundo dos negócios e investimentos. O termo serve para se referir às empresas que vem passando uma “tinta verde” para dar a impressão de ser ambientalmente correta e preocupada com as emissões de carbono na atmosfera, quando na realidade não há nenhum empenho para isso.

Por isso, os investidores conscientes que desejam adotar uma conduta de investimentos sustentáveis devem revisar cuidadosamente os registros de ações dos fundos verdes antes de dar a cartada final. 

Enfim, na hora de apostar em um investimento verde, verifique se a empresa por trás daquela ação tem adotado, de fato, práticas sustentáveis e comprometidas com o meio ambiente. É um ponto a se considerar tanto para aqueles que estão comprometidos com a causa, quanto para aqueles que desejam apenas obter bons lucros. Afinal, ao serem descobertas e colocadas “contra a parede”, também podem prejudicar o seu bolso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *