A realidade do mogno africano na agropecuária

Compartilhe essa postagem

Quando pensamos em agricultura e cultivo desses produtos agrícolas, é muito comum que diretamente se forme, na cabeça de grande parte dos brasileiros, uma imagem do campo como atividade laboral e desgastando com equipamentos retrógrados e muito trabalho braçal. Isso é de fato uma realidade para muitos cultivos, mas existem diversas realidades tanto na hora do cultivo quanto na hora de comercializar o produto agrícola, e, nesse caso, a floresta de mogno africano acaba sendo um diferencial. 

Por ser um produto florestal com alto valor de mercado, o mogno africano possui diversas questões que acabam se diferenciando dos demais produtos. Fato é que a realidade de produção dessa espécie apresenta também uma preocupação ambiental, na questão do cultivo e corte consciente e também nas questões relacionadas ao sequestro de carbono. O sequestro de carbono é um ótimo mecanismo para amenizar as mazelas geradas pelo alto índice industrial e a irresponsabilidade ambiental seguida pela indústria. 

Além disso, o mogno africano e as suas diversas espécies possuem características de crescimento muito acima da média dos demais produtos agrícolas que não são voltados para o corte e a produção de madeira. Desse modo, as produções de mogno africano realizadas em larga escala acabam criando o que foi apelidado de “floresta de mogno africano”, uma vez que apresentam grande densidade foliar e também uma altura considerável. 

Por isso, confira o que é a floresta de mogno africano e um pouco mais acerca do cultivo da khaya senegalensis

Saiba a importância do mogno africano na agropecuária. | Foto: Grupo Selva Florestal.

Floresta de mogno africano

Com o aumento da busca por investimentos em produtos rentáveis e que não tivessem tanto risco, o cultivo de mogno africano acabou se destacando. Apesar de ser uma espécie não-originária, ela conseguiu se adaptar perfeitamente ao solo brasileiro se tornando mais um dos diversos produtos agrícolas presentes em solo tupiniquim. 

Esse conceito foi criado para descrever grande parte do cultivo em larga escala dessa espécie, já que pela grande altura das árvores e a densidade foliar, o aspecto é realmente de uma floresta. Mas é importante ressaltar que as florestas que nós conhecemos normalmente são florestas naturais e não produzidas pelo homem, como nesse caso. Além disso, é muito comum que elas costumem apresentar uma diversidade gigantesca de espécies. 

Desse modo, o investimento em mogno acaba sendo uma forma muito menos arriscada de conseguir rentabilizar um produto florestal no longo prazo, uma vez que a madeira oriunda do mogno africano é nobre e tem um altíssimo valor de mercado. 

Agora que você já conhece um pouco mais a respeito da realidade para a floresta de mogno africano, ficou muito mais fácil iniciar esse cultivo em solo brasileiro. Além disso, é importante para você poder botar em prática o conceito de floresta de mogno africano você deve se atentar a falsificação de sementes da espécie. 

Por isso, é muito importante que você encontre um fornecedor de mudas ou sementes que preze pela qualidade e por um serviço sério, sempre trabalhando com espécies certificadas. Portanto, se você busca mudas de mogno africano da espécie khaya senegalensis, o Grupo Selva Florestal, possui as melhores opções disponíveis do mercado e com certificação das espécies. 
Para saber mais sobre a floresta de mogno africano, acesse o site e confira mais.

Inscreva-se em nossa newsletter

Receba todas as atualizações do nosso site

Leia mais sobre a Selva Florestal

Floresta

 Entenda o tempo de corte do Mogno Africano

Quando um investidor começa neste ramo, uma de suas maiores dúvidas é a respeito do mogno africano tempo de corte. Mesmo sendo preciso esperar o