Saiba mais sobre o mogno avermelhado

Você já ouviu falar do Mogno Avermelhado? De nome científico Swietenia macrophylla, o mogno avermelhado é uma árvore conhecida por causa da sua famosa madeira. Ela é considerada uma das mais nobres no ramo madeireiro. Isso por causa da sua coloração especial e da qualidade de sua madeira (que falaremos um pouco mais no decorrer do texto). Neste artigo vamos explicar melhor sobre esse tipo de árvore, sua madeira e também sobre os riscos de extinção que essa árvore vem enfrentando devido à exploração irresponsável.

A cor avermelhada do mogno é a principal característica que o torna tão famoso. | Foto: Reprodução da internet.

Características do mogno avermelhado

O mogno avermelhado é uma árvore bem comum no Brasil, sendo encontrada principalmente em estados do norte do país e na área da Amazônia. É encontrado principalmente em locais tropicais. No entanto, outros países como o México e o Peru também encontram a espécie em seu território. Sua flor é branca e sua época de florescimento é entre novembro e janeiro. Suas sementes são valorizadas por serem importantes para o processo de reflorestamento de amplas regiões.

É uma das maiores árvores da floresta amazônica, podendo chegar a 50 metros de altura ou mais. Seu tronco pode medir aproximadamente 80 cm de diâmetro, mas, nas árvores mais antigas, pode chegar a até 2 metros.

Sua madeira é muito resistente a apodrecimentos, sendo considerada fácil de ser manejada e trabalhada na fabricação de vários utensílios.

Mas por que é chamado de mogno avermelhado?

De antemão, a árvore carrega esse nome porque a sua madeira possui uma cor castanho-avermelhado bem característica e marcante. Depois de finalizada, a peça produzida pela madeira do mogno apresenta um brilho natural que destaca ainda mais sua coloração. A cor avermelhada do mogno é um dos motivos que fizeram com que sua madeira fosse tão apreciada (e, convenhamos, bem cara).

Usos da madeira avermelhada

O mogno avermelhado apresenta uma madeira extremamente sofisticada, sendo usada para produzir móveis de luxo e instrumentos musicais como o violão, já que também possui excelente ressonância sonora que o proporciona um timbre bem característico do mogno.

A sua madeira também impressiona pela durabilidade, já que possui uma ótima resistência contra cupins e fungos. Peças produzidas com mogno podem durar décadas se cuidadas adequadamente, alguns móveis passam a ser verdadeiras relíquias de família!

A madeira também é muito usada em construções civis, das mais leves às mais pesadas. A árvore também passou a ser usada como forma de arborização de grandes cidades, principalmente no sudeste do país, como São Paulo. 

Além disso, a planta possui uma boa tolerância à luz direta, podendo preencher as áreas desmatadas e clareiras. O mogno avermelhado possui um crescimento rápido, podendo chegar a até quatro metros em apenas dois anos. Esse fator também se torna mais um motivo importante pelo qual a árvore é muito escolhida para ser cultivada em áreas de reflorestamento.

Ilegalidades e ameaças

Infelizmente o mogno avermelhado é uma das muitas espécies vegetais brasileiras que enfrentam um grave risco de extinção. Grande parte da madeira extraída da Amazônia é feita de forma ilegal e o mogno é um dos principais alvos. Isso porque a cor avermelhada do mogno, seu alto preço de comercialização e a grande aceitação no mercado internacional, chamaram a atenção de muitas empresas e madeireiros. 

Chamada de “ouro verde”, o metro cúbico da madeira pode chegar a US $1.600. Devido ao seu alto preço e possibilidade de lucro, o mogno avermelhado foi desmatado de forma irresponsável por madeireiras que são, muitas vezes, clandestinas e não respeitam as legislações responsáveis pela extração responsável de madeira.

Com a procura constante pela espécie, o mogno avermelhado começou a desaparecer das áreas exploradas pela extração de madeira. Com isso, os madeireiros invadiram terras protegidas para extrair sua madeira. Muitas dessas áreas protegidas são reservas ambientais ou até mesmo terras indígenas. Dessa forma, não só o desmatamento e o desequilíbrio ambiental são impactados pela extração desenfreada do mogno. Comunidades indígenas também são extremamente afetadas por esse tipo de negócio. Com isso, os povos indígenas enfrentam conflitos, que muitas vezes chegam a ser armados e proporcionam a morte de muitos membros da comunidade.

Além disso, como o mogno cresce de forma espaçada, foram abertas na Amazônia vários quilômetros de estrada na Amazônia, apenas para o seu cultivo. Além de fomentar o desmatamento, essas estradas foram feitas sem nenhum tipo de planejamento, o que impacta ainda mais na destruição da floresta. O mogno avermelhado, por ser uma árvores que cresce bastante, também é responsável por proteger outros tipos de plantas de fatores como a luz solar direta. Dessa forma, ao cortar essa espécie de árvores de forma irresponsável, o equilíbrio da floresta é alterado.

Além disso, após a extração, essas clareiras são abandonadas pelos madeireiros. Essa prática intensifica também o processo de savanização da Amazônia. Esse fenômeno consiste na retirada de uma grande parte de biomassa vegetal da região, que incapaz de se recuperar totalmente, adquire um aspecto quase desértico. Esse processo pode ser extremo ao ponto de transformar a Amazônia numa paisagem como a da caatinga, bioma brasileiro que se caracteriza pelo clima semiárido.

Outro fator de risco para essa incrível árvore da madeira avermelhada, a lagarta Hypsipyla grandella, também conhecida como broca-do-mogno. Esse tipo de praga ataca a árvore de forma que impede seu desenvolvimento. Ela se torna ainda mais comum nas áreas reflorestadas como o mogno avermelhado, já que há uma maior concentração da árvore. 

Nesse sentido, para evitar a praga e minimizar o seu efeito negativo da lagarta nas áreas reflorestadas, é indicado plantar outros tipos de árvores e plantas ao redor dos mognos. Além disso, é possível podar a área afetada da planta para que ela não se prolifere pela árvore e para as outras.

Por isso é importante estabelecer negócios com empresas responsáveis, que realizam de forma adequada a extração da madeira e se preocupam com os impactos ambientais e investem em estratégias de menor impacto, a fim de minimizar os danos da exploração, não só do mogno avermelhado, como de diversas outras árvores e plantas. 

Enfim, esse é o objetivo do Grupo Selva Florestal! Atuante nas áreas de: reflorestamento, produção de mudas, como as de mogno avermelhado, recuperação de áreas degradadas, comercialização de sementes e projetos técnicos na área agroflorestal. Entre em contato e agende uma consultoria de plantio e ajude a salvar as espécies e a deixar o mundo mais verde. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *