Saiba reconhecer os sinais de que sua plantação de mogno não está saudável

O mogno africano é uma das espécies que vêm ganhando espaço no mercado brasileiro. Tamanho sucesso é em decorrência do alto rendimento, da fácil adaptação ao nosso solo e da qualidade de uma madeira nobre. Por isso há procura pelo plantio de mogno. Como já diz no nome, o parente africano do mogno brasileiro vem de países como Costa do Marfim, Angola, Nigéria, República dos Camarões, Gabão e Congo, e é amplamente encontrado nas terras brasileiras do Pará, Amazônia, do Cerrado de Minas Gerais e nas savanas de Roraima.

Sob o título genérico de mogno africano escondem-se 4 espécies: a Khaya ivorensis, Khaya anthoteca, K. grandifoliola e a Khaya senegalensis. Sendo assim, as espécies mais plantada é a Khaya senegalensis e o k. gradifoliola.Se atente as leis ambientais e saiba o que é o mogno africano.

Plantação de Mogno Africano. | Foto: Reprodução/Grupo Selva Florestal.

Caso o seu desejo seja iniciar o plantio de mogno africano, tenha em mente que por se tratar de uma árvore de grande porte, deve ser evitada a plantação próxima de casas e redes elétricas e de telefone. Além disso, o mogno africano se desenvolve em solos de terra firme e em clima tropical úmido, com boa adaptação em clima subtropical. A espécie, de coloração rosada e castanho avermelhada, leva aproximadamente de 15 a 20 anos para atingir a idade de corte, na qual o tronco deverá estar com 12 a 15 metros de comprimento e 60 a 80 centímetros.

Depois que o plantio de mogno já foi realizado, existem certas características que devem ser monitoradas a fim de manter uma plantação saudável. Para isso, execute inventários anuais que forneceram um bom panorama sobre quantidade, qualidade e possíveis resultados do mogno. Acompanhe aqui um roteiro para saber se o seu plantio de mogno africano está saudável:

Sinais que indicam que a sua floresta de mogno-africano não está saudável

1. Diâmetro à altura do peito (DAP)

O Diâmetro à altura do peito é uma das variáveis chamadas dendrométricas, ou seja, que medem o volume de uma floresta, determinando o quanto seu plantio de mogno ganhou de volume ou se está estagnado.

Para obter esse número, existem diversas ferramentas, como a suta. Porém o instrumento mais acessível e utilizado é a fita métrica, pela qual obtemos a Circunferência à altura do peito (CAP). A partir disso, é feito o cálculo do diâmetro através da divisão do CAP pelo número de  (aproximadamente 3, 141592…). Confira a fórmula aqui:

Em padronização feita pela Embrapa, a medição do diâmetro é realizada a uma altura de 1,30m do nível do solo.

Com o resultado do DAP, deve ser feita uma comparação com relatórios passados a fim de descobrir se houve aumento do volume e qual foi, para decidir se há necessidade de uma intervenção em seu plantio de mogno, com desbastes, a fim de evitar a competição, ou a adubação complementar.

2. Altura

Outra característica que necessita de atenção para ter uma plantação saudável é a altura do fuste (tronco) das árvores. A altura do fuste do mogno africano é medido a partir da base até o ponto mais alto, próximo da copa, e com essa informação ficamos sabendo a quantidade de madeira que poderá ser comercializada.

Caso suas árvores de mogno africano estejam com a copa baixa, o valor comercial cairá, em decorrência do pouco fuste disponível.

3. Formato dos troncos

Ainda pensando no quesito comercial, uma plantação saudável fornece árvores de mogno africano com tronco reto e de qualidade, para serem aproveitadas em serrarias. Então, não faz sentido ter um plantio de mogno com alto volume se não há alto padrão da madeira. As características indesejadas são troncos tortos, bifurcados, com doenças ou possíveis bifurcações. 

Atente-se aos seguintes fatores que influenciam no formato dos troncos:

●   Atente-se ao espaçamento das árvores, seguindo o recomendado 3×2, 3×3, 4x4m.

●   Evite a competição entre as árvores de mogno africano e realize desbastes regulares para redução do número de indivíduos por hectare.

●   Preste atenção a quantidade de adubo e água para evitar o crescimento exagerado e acelerado, o que culminaria em tombamentos e tortuosidades causadas de uma planta que cresce sem estrutura. 

●   Realize análises do ambiente a fim de criar barreiras físicas para quebrar o vento, como eucaliptos.

4. Incidência de pragas

O monitoramento de pragas e doenças deve ser exaustivo. No relatório, deve ser apresentada todas as informações possíveis sobre formigas, abelhas e outros insetos, assim como análise da coloração da folha e dos troncos, a fim de prevenir fungos.

Através dos inventários detalhados, você conseguirá identificar com exatidão quais árvores de mogno africano foram acometidas por agentes patógenos, registrando uma porcentagem que deverá passar por cuidados através de medidas corretivas e qual parte necessitará de ações preventivas para minimizar e evitar novos impactos. 

Outra característica que necessita de atenção é o crescimento de mato na chamada matocompetição, já que foi comprovado que tal atividade tem impacto negativo no desenvolvimento do mogno africano.

Quais as vantagens do mogno africano em comparação a outras espécies de madeira de qualidade?

No quesito econômico, o plantio de mogno africano possui uma madeira internacionalmente apreciada, graças ao seu tronco (fuste) retilíneo e baixa presença de ramificações, o que gera um produto mais homogêneo e resistente. Outra vantagem é o tempo de maturação se dar entre 13 e 15 anos, o que é considerado rápido.

O mogno africano também tem alto retorno financeiro. Considerando os gastos de investimento, a taxa interna de retorno (TIR) pode alcançar mais de 12% ao ano.

Qual o aproveitamento econômico do plantio de mogno?

A madeira resultante do plantio de mogno pode ser usada em diversas indústrias, desde moveleiras até confecção de instrumentos musicais. Confira uma lista de utilidades:

●   Confecção de móveis, ornamentação de peças de arte e decoração e marcenaria;

●   Acabamento de veículos de luxo;

●   Construção de navios e embarcações;

●   Produção de instrumentos musicais, como o cavaquinho, e artigos esportivos, entre outros.

Enfim, agora que você já sabe os 4 sinais que indicam que o seu plantio de mogno não está saudável, é a hora de cuidar bem do seu investimento e garantir o sucesso do plantio. Confira o que o Grupo Selva Florestal tem feito e todos os produtos e serviços de qualidade para deixar seu plantio de mogno saudável. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.