Veja a rentabilidade do Mogno Africano

Continue lendo esse artigo, basta arrastar a página para baixo

Veja a rentabilidade do Mogno Africano

A madeira é uma importante matéria-prima para a produção dos mais diversos produtos, sejam eles do Brasil ou de outros países. Então, plantar algumas espécies específicas normalmente traz muita lucratividade para os investidores desse ramo, sendo a rentabilidade mogno africano uma das maiores do mercado. 

Assim, destaco aqui o Mogno Africano. Isso porque tal espécie se tornou uma das árvores para produção de madeira nobre mais plantada atualmente. Isso se deve à sua qualidade incrível e ao alto valor agregado à ela.

Nesse post, você vai entender o que é o Mogno Africano, entender a rentabilidade do mogno africano, saber sobre mudas mogno africano, além de conhecer por quais motivos ele é tão usado comercialmente e algumas curiosidades! Fique atento caso se interesse pelo assunto abaixo e entenda.

Floresta de Mogno Africano: Saiba mais sobre lucratividade do mogno africano. | Foto: Grupo Selva Florestal.

Rentabilidade do mogno africano: o que é o Mogno Africano?

Antes de falar de fato sobre a rentabilidade do mogno africano, precisamos dizer que o Mogno Africano nada mais é do que uma espécie de árvore exótica oriunda da África e que chegou no Brasil há anos atrás, em meados de 1977, no Pará.

Existem diversas espécies dessa árvore exótica, mas nem todas elas estão presentes no território brasileiro. Entretanto, somente em 1989 tais árvores se reproduziram apropriadamente e permitiram a difusão da espécie no país. 

Qual o mogno com mais valor de mercado: diferença entre o Mogno Africano e o Mogno Brasileiro

Uma pergunta que não quer calar é. Qual o Mogno com mais valor de mercado? As duas espécies se assemelham bastante e são altamente nobres, mas as restrições impostas ao comércio do Mogno Brasileiro, por causa da sua extinção e do constante ataque da lagarta Hypsipyla Grandella, o Mogno Africano o substituiu.

Assim, os plantios da espécie africana se expandiram em diferentes regiões do país e permitiram os mesmos benefícios ou até mais aos investidores, já que não precisam se preocupar mais com as questões que afligiam a árvore brasileira. 

Dessa forma, quando falamos sobre qual o mogno tem mais valor de mercado, é errado fazer uma comparação entre o mogno africano e o brasileiro, uma vez que o nacional já nem pode mais ser comercializado. O que, portanto, torna-se critério para o aumento do lucro com o mogno africano são as características principais da madeira nobre. Árvores mais grossas, por exemplo, acabam valendo mais no mercado do que as mais finas, com menor diâmetro. Além disso, fatores como a condição socioeconômica do momento também influenciam no plantio de mogno rentabilidade.

Rentabilidade do mogno africano: por quais motivos essa espécie é considerada tão rentável?

Além de ser uma árvore muito favorável ao reflorestamento, o Mogno Africano possui a madeira mais nobre da atualidade e é disputada por muitos. Confira abaixo duas das razões para esta lucratividade:

  • Retorno financeiro – por causa de toda valorização da madeira dessa espécie e devido  à sua grande facilidade de reflorestamento, previsto no código florestal, o Mogno Africano se tornou uma ótima fonte de retorno e também de investimento a longo prazo;
  • Produtividade – A árvore pode chegar a crescer até atingir cerca de 15 metros de altura e depois se desenvolve para os lados. Até obter uma medida ideal para o corte, isto é, a árvore terá em torno de 1,5 metro de circunferência.
  • Por estas razões, a produtividade dessa madeira costuma ser alta e o plantio simples acaba facilitando todo esse processo. 

A rentabilidade do mogno africano

O investimento em mogno africano pode ser feito de duas principais maneiras: o investidor cria sua própria plantação e cuida das plantas até que elas se tornem adultas, com cerca de 18 anos e quando vender fica com todo o retorno financeiro para ele ou esse investidor aplica o seu dinheiro em fundos verdes investimento com o direcionamento do capital para o mogno africano. 

Pensando na rentabilidade do mogno africano dentro de uma plantação completa dentro de 1 hectare, é preciso considerar que o espaçamento mínimo entre as árvores deve ser de pelo menos 3×2 metros. Nessa proporção, poderão ser plantadas dentro desse pedaço de terra a quantidade de 1.666 exemplares de árvores de mogno africano. 

O espaçamento nessa proporção tem como principal objetivo fazer com que as árvores entrem em uma competição entre si, de certa forma, se sintam motivadas a se desenvolverem. Após 3 a 4 anos da plantação das mudas, é preciso fazer o primeiro manejo. Nesse momento, serão retiradas todas as plantas que não cresceram bem e sobrarão 1.166 mognos africanos em um hectare. 

O segundo manejo, por sua vez, é feito entre o sétimo e oitavo ano, e são retiradas 500 árvores, sendo que cada uma delas possui algo em torno dos 0,12 m³. O uso delas é um pouco mais direcionado, podendo ser vendidas para a construção de estacas na construção civil, como: quiosques, parquinho, até mesmo para a fabricação de móveis rústicos. 

O próximo manejo é realizado entre o décimo segundo e o décimo terceiro ano de vida das plantas. Nesse momento, serão cortadas 300 árvores por hectare, sendo que cada uma delas tem em torno dos 0,5 m³ em pé. 

Considerando um hectare inteiro, esse manejo gerará cerca de 100 m³ de tora, sendo que o DAP de mais de 50% delas pode atingir entre 25 e 35 cm. Assim, desse terceiro manejo, cerca de metade das árvores retiradas poderão ser vendidas no mercado por 435 euros.

O corte raso é feito entre o décimo sétimo e o décimo oitavo ano e retira um total de 250 a 300 árvores por hectare. Cada um dos mognos africanos tem, com essa idade, cerca de 1 m³ de espessura, ou seja, são gerados 250 m³.

As toras menores custam no mercado cerca de 4 euros. O preço vai aumentando de acordo com o tamanho do diâmetro. Para os médios o preço do mercado sobe a 435 euros e para os grandes vai a 610 em pé na propriedade. Já no caso do investimento verde, o retorno financeiro é extremamente variável.

Inflação rentabilidade mogno africano

Além do tamanho e da qualidade das toras de mogno africano, algo que impacta muito na rentabilidade dessa árvore é o cenário de inflação atual.

Saiba como a inflação implica na rentabilidade mogno africano, neste artigo do Grupo Selva Florestal. 

Rentabilidade do mogno africano: quais são os usos do Mogno Africano?

Das suas folhas aos seus frutos, tudo é utilizado, seja em produtos para serem comercializados ou em medicamentos “caseiros”. 

Ademais, devido ao seu tom marrom rosado escuro e por ser fácil de ser trabalhada, é apropriada para a carpintaria. Dessa forma, em geral, a madeira do mogno costuma ser utilizada para a confecção de móveis, de instrumentos musicais, construção naval e até mesmo de interiores. 

As características como, por exemplo, a densidade e a tonalidade das madeiras do mogno africano podem variar, modificando a utilização de cada uma.

Utilização do mogno africano para a fabricação de utensílios | Foto Grupo Selva Florestal

Mogno africano: usos

Confira alguns usos destacados abaixo: 

  • Conhecida como mogno-branco, possui uma madeira que é empregada popularmente na fabricação de móveis, pisos, painéis, lâminas e construção de barcos e canoas;
  • Conhecida como mogno-da-folha-grande, é adequada para a carpintaria, a marcenaria e para a decoração e construções simples: instrumentos musicais, brinquedos, artesanatos, entalhes, utensílios domésticos e outros;
  • Popularizada como mogno-vermelho, esta espécie também é utilizada na construção de móveis e de pequenos objetos, mas seus usos mais comuns são as estruturas de janelas, painéis, escadas e portas;
  • Com usos semelhantes aos citados acima, esta árvore é indicada para a produção de assoalhos e construção leve. Ainda pode servir para carpintaria, marcenaria, móveis, construção naval e lâminas decorativas. Adequada para a pavimentação, acabamento interno, carrocerias de veículos, brinquedos, peças torneadas e madeira para celulose.

Depois de compreender a rentabilidade e de que forma o Mogno Africano pode ser utilizado, é interessante,ainda, saber outras curiosidades sobre ele. 

Curiosidades do mogno africano

Se liga nessas que destacamos logo abaixo: 

Número de espécies

Como já disse anteriormente, essa árvore exótica é adepta de mais de um tipo. Considerando isso, a melhor a ser plantada é a Khaya grandifoliola, pois os outros tipos ainda não entraram completamente em vigor no Brasil e não são muito conhecidas.

Compradores

Quem compra essa madeira tão nobre? Europa e América do Norte são os principais compradores a serem destacados aqui. Ambos, possuem uma associação reguladora a qual ajuda a coletar todas as informações do Mogno Africano e identificar qual a espécie mais eficaz para o que estão procurando.

Augusto Cury

Verdade que um escritor também faz parte das pessoas que tem uma floresta de Mogno Africano? Sim. Augusto Cury aderiu a esse investimento e por muito tempo teve o maior plantio — do Brasil — sendo a sua área florestal de aproximadamente 600 hectares. 

Tempo

A espécie está a mais de 40 anos no Brasil;

Custo

De acordo com o pesquisador Ítalo Falesi, o Mogno Africano terá um custo baixo para quem o produz e a árvore é resistente à doença que divide o tronco ao meio, como ocorre com a maioria das espécies nobres. 

Adaptação

O Mogno Africano se adaptou rapidamente e de maneira bem sucedida, uma vez que a abrangência no território do Brasil acontece devido ao fato dessa árvore não exigir muita fertilidade no solo, conseguindo se desenvolver nestes — mesmo quando eles são profundos e de textura média.

Além disso, podemos destacar que ele também cresce bem em Latossolos com correção, o que acaba por permitir o seu plantio em regiões de cerrados. 

Tramontina

A Tramontina é uma das principais empresas do país que utiliza o Mogno Africano para criar móveis de luxo e utensílios domésticos. No catálogo é possível encontrar desde sofás até colheres das mais versáteis.

Rentabilidade

Cada um hectare plantado pode chegar a render ao investidor mais de meio milhão de reais ao final de cada ciclo. 

Se interessou pelo plantio do mogno africano?

Para atingir o maior nível de rentabilidade mogno africano, confira uma empresa que está a vários anos nesse mercado e que pode lhe auxiliar da melhor maneira possível.

Conheça o Grupo Selva Florestal, atuante nas áreas de: reflorestamento, produção de mudas, recuperação de áreas degradadas, comercialização de sementes e projetos técnicos na área agroflorestal. Entre em contato para saber mais sobre rentabilidade mogno africano e agende já a sua consultoria para plantio.

Matérias relacionadas

Acompanhe todas as máterias

Mogno Africano: O Potencial Lucrativo no Cultivo de Madeira Nobre

2024-06-07 11:00:00

Mogno Africano: O Segredo das Mudas de Alta Qualidade

2024-06-03 10:00:00

Investimentos Verdes: Entenda Como o Crédito de Carbono Pode Ser Essencial

2024-05-31 10:00:00

Mogno Africano: Rentabilidade Financeira aliada à Responsabilidade Ambiental

2024-05-27 10:00:00

Projetos Sustentáveis: Saiba Como Mogno Africano e Créditos De Carbono Impulsionam o Negócio

2024-05-25 16:00:00

Sustentabilidade Corporativa com Mogno Africano: Cases de Sucesso

2024-05-21 11:00:00

Ultimas notícias da Selva

Especialistas em Mogno Africano

Mogno Africano: O Potencial Lucrativo no Cultivo de Madeira Nobre

2024-06-07 11:00:00

Mogno Africano: O Segredo das Mudas de Alta Qualidade

2024-06-03 10:00:00

Investimentos Verdes: Entenda Como o Crédito de Carbono Pode Ser Essencial

2024-05-31 10:00:00

Mogno Africano: Rentabilidade Financeira aliada à Responsabilidade Ambiental

2024-05-27 10:00:00

Projetos Sustentáveis: Saiba Como Mogno Africano e Créditos De Carbono Impulsionam o Negócio

2024-05-25 16:00:00

Sustentabilidade Corporativa com Mogno Africano: Cases de Sucesso

2024-05-21 11:00:00